Sanebavi encontra produção de água em cinco poços desativados em Vinhedo

Programa Especial para regularizar débitos com a Sanebavi termina no dia 17
Sanebavi inicia limpeza das caixas de areia e bordas da Represa 1

Somadas as produções dos poços já inspecionados, ao menos 46 metros cúbicos por hora podem ser acrescentados ao sistema da ETA 1

A Sanebavi deu início, nesta quarta-feira (8), ao processo de avaliação de mais um poço profundo municipal desativado, o P09, localizado na Avenida Avelino Capellato, o nono vistoriado pela autarquia. O objetivo é colocar o máximo de unidades em operação para aumentar a oferta de água à população. O trabalho de recuperação dos poços, que teve início em 20 de setembro, tem mostrado resultados positivos.
Cinco das nove unidades que estavam desativadas e que já passaram por manutenção têm potencial para voltar a produzir água. Duas são inviáveis devido à baixa vazão e duas ainda estão em análise. De acordo com a avaliação técnica, somadas as produções dos poços já inspecionados, ao menos 46 metros cúbicos por hora podem ser acrescentados ao sistema da Estação de Tratamento de Água (ETA) 1 para a distribuição a 65% dos bairros da cidade.
Dos poços que passaram por manutenção, o P13, no bairro Pinheirinho, apresentou vazão de 12m³/hora e o P21, no bairro São Matheus, mostrou entrega de 4m³/hora. Outro poço, na Vila João XXIII, também tem vazão expressiva, de 12m³/hora. A unidade P15, no bairro Jardim Alba, tem vazão de 2,8m³/hora e a P7, no bairro Canudos, de 2,9m³/hora.
“A nossa meta é chegarmos aos 50m³/hora. Estamos empenhados para recuperarmos o máximo de poços e colocá-los em operação o quanto antes. Atualmente, dos 22 poços públicos, 12 estão ativos e contribuem com uma vazão média de 85m³/hora para o abastecimento da cidade e os outros estão sendo revisados”, disse o superintendente da Sanebavi, Jaderson Spina. O consumo médio de Vinhedo, considerando janeiro a outubro, é de 640m³/h.