Prefeitura de Vinhedo e Sanebavi realizam uma série de ações para ampliar a oferta de água

Prefeitura de Vinhedo e Sanebavi aguarda estudos para desassorear a Represa 1
8 de outubro de 2021
Sanebavi realiza manutenção e testes para recuperar poços profundos municipais
8 de outubro de 2021

Algumas medidas são imediatas e outras baseadas em estudos e planejamento de médio prazo

Algumas medidas são imediatas e outras baseadas em estudos e planejamento de médio prazo

A Prefeitura de Vinhedo e a Sanebavi estão realizando uma série de ações para ampliar a oferta de água no município, algumas imediatas e outras baseadas em estudos e planejamento de médio prazo. Uma das ações que estão sendo realizadas é a limpeza e manutenção de poços profundos da cidade. São 22 poços, sendo 12 em operação. Dos outros 10, três já foram vistoriados, dois apresentaram água de qualidade com vazão de até 18 metros cúbicos por hora e um não poderá ser recuperado.

A Sanebavi fez a reversão de um poço profundo construído no Distrito Industrial para abastecer as empresas e que ainda não estava em uso. No lugar de abastecer o distrito, a produção de água do poço, de 16 metros cúbicos por hora, será revertida e disponibilizada para a população da região do Centro. O poço dentro da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Pinheirinho, com produção de outros 16 metros cúbicos de água por hora, também será utilizado para abastecer os moradores.

A Sanebavi também reconstruiu a Represa do Capivari, que foi destruída pelas chuvas de fevereiro, trocou bombas e válvulas para garantir a qualidade dos trabalhos. Outra ação importante é a Operação Caça-Vazamentos, que percorre a cidade para verificar os locais onde há perda de água para que o problema seja solucionado. Hoje Vinhedo tem perda estimada em 35% da produção de água e a Sanebavi quer reduzir esse índice para menos de 20%.

A autarquia ainda está tomando as providências para construir a adutora do Bom Jardim. Hoje, sem a adutora, a Sanebavi perde mais da metade da água produzida no local. Dos 140 metros cúbicos produzidos por hora no Bom Jardim, menos de 50 chega à Estação de Tratamento de Água por causa de perdas no caminho. A nova adutora vai garantir que a água chegue corretamente à Estação.

Também foram realizadas ações como a reforma da barragem do Rio Capivari e a substituição da bomba do recalque, aumentando a eficiência; a substituição da bomba e motor do recalque de água bruta do São Joaquim; e a ampliação da capacidade de bombeamento do recalque Pinheirinho.

Além disso, no mês de junho foi instituído o decreto da Operação Estiagem 2021 que exige o uso racional da água com proibições e multa ao desperdício. Também foi criada a Comissão de Enfrentamento da Estiagem composta por profissionais de diversos departamentos da autarquia que trabalham focados em novas possibilidades de fontes de recursos hídricos para o abastecimento da cidade.

Outra ação importante que vem sendo feita pela autarquia é a requisição, em caráter emergencial, de lagoas e reservatórios particulares para contribuir com o sistema de abastecimento da cidade. O rodízio preventivo, a partir do dia 11, é uma medida emergencial para evitar desabastecimento.

Médio prazo

No médio prazo, a Sanebavi contratou uma empresa para realizar um amplo estudo de macrodrenagem na cidade, que vai apontar os locais de melhor custo-benefício para a instalação de novas represas. Também está promovendo estudos sobre a viabilidade de ampliação das represas 1 e 3. A última represa de Vinhedo foi construída em 1982, quando a cidade tinha 40 mil moradores.

A Sanebavi está acompanhando a revisão do Plano Diretor para a preservação de regiões hídricas produtoras de água, principalmente nas zonas leste e oeste da cidade. “São áreas que serão preservadas para cuidar da produção de água na nossa cidade”, explicou o superintendente da Sanebavi, Jaderson Spina.

Outras ações envolvem municípios vizinhos e próximos. A Sanebavi está negociando com municípios vizinhos para a criação de represas intermunicipais na divisa entre as cidades. Está negociando ainda um projeto de recuperação de nascentes de água e de afluentes do Rio Capivari. “Estive em Jundiaí, onde o Rio nasce, e o volume de água é grande. Mas esse volume não chega a Louveira, está se perdendo no caminho”, disse Spina. Ele explicou que o estudo está sendo realizado para recuperar nascentes e afluentes do Capivari.

Ações
Manutenção e reativação dos poços profundos

Reversão de um poço profundo construído no Distrito Industrial

Uso do poço dentro da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Pinheirinho

Reconstrução da Represa do Capivari

Providências para a construção da adutora do Bom Jardim

Reforma da barragem do Rio Capivari e substituição da bomba do recalque aumentando a eficiência

Substituição da bomba e motor do recalque de água bruta do São Joaquim;

Ampliação da capacidade de bombeamento do recalque Pinheirinho

Intensificação da operação caça-vazamentos para diminuição de perdas de água dos sistemas

Requisição, em caráter emergencial, de lagoas e reservatórios particulares para contribuir com o sistema de abastecimento da cidade

Criação da Comissão de Enfrentamento da Estiagem composta por profissionais de diversos departamentos da autarquia

Contratação de empresa especializada para estudos de macrodrenagem que subsidiará projetos para a construção de novas represas e ampliação das existentes

Revisão do Plano Diretor para a preservação de regiões hídricas produtoras de água

Negociação com municípios vizinhos para a criação de represas intermunicipais na divisa entre as cidades e realização de estudos de recuperação de nascentes de água e de afluentes do Rio Capivari

Tamanho da fonte
Contraste