Trabalhos de pesquisa e detecção de vazamentos não visí­veis já percorreram mais de 200 km em Vinhedo

Sanebavi prossegue com os ajustes finais na terceira estação de tratamento de água de Vinhedo
15 de março de 2018
Obras de finalização da ETA 3 seguem em andamento no São Joaquim
15 de março de 2018

Desde o início dos trabalhos de pesquisa e detecção de vazamentos não visíveis, em janeiro deste ano, a equipe de caça vazamentos já percorreu diversos bairros e condomínios de Vinhedo, totalizando 220 km de ramais e redes analisadas. 

 

Neste período, foram identificados cerca de 100 registros com problemas de vazamento e vedagem, vazamentos em redes e ramais, hidrômetros com problemas e suspeitas de ligação irregular. 

 

“Com esse trabalho estamos identificando os pontos com problemas, e agindo com rapidez para preservar a água que é de extrema importância. Toda essa ação complementa o trabalho que estamos desenvolvendo em Vinhedo nos últimos anos para reduzir o índice de perdas”, afirma o Superintendente da Sanebavi, Odair Seraphim, o Canjica.

 

O serviço será executado em todo o município no prazo de 12 meses após a assinatura de convênio junto ao FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos) que repassou ao município R$ 2,6 milhões em recursos, com contrapartida de 15% do município, para serem investidos no combate às perdas e que incluem o serviço de pesquisa e detecção de vazamentos não visíveis e a adequação da rede de água na Nova Vinhedo (detalhes abaixo).  

 

Em pouco mais de 60 dias, a análise já foi realizada nos condomínios Jardim Paulista I e II, Morada do Sol, Vila Monte Verde, Reserva da Mata, Santa Fé, Jardim das Palmeiras, Bosque de Grevília, Terras de Vinhedo, Recanto dos Paturis, Ipê Velho, Grape Village, Terras de São Francisco I e II, Alpes de Vinhedo, Marambaia (parte) e nos bairros Jardim São Thomé, Jardim Miriam, Jardim Melle, Parque Iolanda, Morada da Lua, Chácaras Mirante das Estrelas, Fazenda Cachoeira, Caixa d’água, Recanto Canjaranas, Jardim Bela Vista, Observatório, Vila Junqueira, Jardim Panorama, Bosque, Jardim Florência, Jardim Eliza e Vila João XXIII, Santa Claudina, Vila Mingarelli, Vila Lorenson, Vila Santana, Vila Pompeia, Vila Romana, Vila Fátima, Pinheirinho, Colinas de San Diego, Residencial Nova Aliança e Jardim Brasil.

 

Na região central, onde o serviço acontece no período noturno, já foram analisadas as ruas Santa Cruz e Manoel Matheus (parte) e as avenidas Brasil, Castelo Branco, Santa Cruz, Independência, Imigrantes e estrada da Boiada.  

 

“Nos últimos anos, estamos realizando uma série de ações e investindo em equipamentos e tecnologia para controlar as perdas físicas de água, combatendo as ações de fraudes e vazamentos não visíveis. Já iniciamos também a adequação da rede de água na Nova Vinhedo para garantir o abastecimento de água com qualidade para a população”, afirma o prefeito Jaime Cruz.

 

A adequação da rede de água na Nova Vinhedo está orçada em R$ 2.033.942,56 e prevê a substituição da rede em cimento amianto para tubos de PVC e de ferro fundido em uma extensão de 6.174 metros, diminuindo as perdas de água tratada ocasionados por vazamentos e melhorando a distribuição de água para a população. 

 

Neste projeto também está contemplado a reforma do reservatório de 800 mil litros da Nova Vinhedo. Depois que toda a rede for substituída, ele será esvaziado para ser reformado e impermeabilizado.   

 

 

Tamanho da fonte
Contraste