Sanebavi prossegue com elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico do municí­pio de Vinhedo

Prefeitura e Sanebavi assinam contrato do PAC e devem receber aproximadamente R$ 11 milhões
15 de março de 2018
Ligação de esgoto no novo Sesi
15 de março de 2018
 
A comissão de funcionários da Sanebavi (Saneamento Básico Vinhedo) responsável pela elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) da autarquia se reuniu no final de novembro para discutir e aprimorar as informações referentes à água e esgoto contidas no Plano que está em processo de revisão. Além, da definição da próxima etapa que será da audiência pública. Neste momento o PMSB passa pelo processo de intensiva revisão das informações, em que cada secretaria responsável se reunirá para conferir os dados contidos no documento. Este trabalho é de exigência do Governo Federal a todos os municípios do país.
Na reunião o superintendente da autarquia, Odair Seraphim (Canjica), destacou a importância do comprometimento de todos para a entrega de um plano sustentável e flexível que visa um desenvolvimento planejado do município. “Na execução do Plano trabalhamos com o diagnóstico atual, ou seja, com o que executamos hoje, mas pensando no futuro; desenvolvemos um Plano para até 20 anos de crescimento”, disse Canjica.
Os objetivos principais na elaboração foi à realização de diagnósticos, elaboração de propostas de intervenções, definições de metas (curto, médio e longo prazo), além, da programação físico-financeira dos investimentos necessários. O Plano traz informações como o histórico, a situação atual e estimativa do futuro do município de Vinhedo. “Em 20 anos o número de habitantes quase dobrou, em 1990 estávamos com 33.612. Em 2010 chegamos a 63.685 e a estimativa para 2030 é de 89.379. Por isso, a importância deste Plano. Temos que pensar no futuro de nossos filhos e netos”, comenta Canjica.
Além da autarquia Sanebavi a Prefeitura Municipal, por meio das secretarias, também está envolvida. O objetivo é tratar o saneamento em todas as áreas de atuação, ou seja, social, econômica e ambiental, a fim de proporcionar o acesso universal ao saneamento básico com qualidade, e por esta razão, se faz necessário buscar condições adequadas para a gestão dos serviços. “A próxima etapa será da audiência pública para apresentação do que foi elaborado até o momento para a população. A participação de todos será fundamental para finalizarmos o nosso Plano Municipal, aponta Canjica.
O plano traz um diagnóstico integrado da situação local referente ao abastecimento de água, esgotamento sanitário, manejo de resíduos sólidos, manejo das águas pluviais, além de drenagem e limpeza urbana, estabelecendo as condições para a prestação dos serviços de saneamento, definindo objetivos, metas, projetos e ações. A elaboração envolveu pesquisas com  informações referentes à cidade, tais como: levantamento das nascentes, localização dos rios, córregos canalizados, delimitação das bacias hidrográficas, galerias pluviais, plano de macro drenagem, cadastro da rede de esgoto e elevatórias, coleta seletiva de lixo, reciclagem e transportes, áreas de risco, principais patologias decorrentes a ausência de saneamento e controle de pragas.
Tamanho da fonte
Contraste