Sanebavi obtém aprovação para realizar adequação da rede de água na Nova Vinhedo com recursos do FEHIDRO

Superintendente da Sanebavi confere fase final das obras de construção da ETA São Joaquim
15 de março de 2018
Prefeito Jaime Cruz e Superintendente da Sanebavi acompanham andamento das obras em saneamento
15 de março de 2018

A Sanebavi (Saneamento Básico Vinhedo) obteve autorização da CETESB (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) para iniciar as obras de adequação da rede de água na Nova Vinhedo.

 

A adequação da rede faz parte do pacote de obras aprovadas pelo FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos) que repassou R$ 2,6 milhões em recursos, com contrapartida de 15% do município para serem investidos no combate as perdas. O outro projeto, de pesquisa e detecção de vazamentos não visíveis, já está em andamento no município (detalhes abaixo) desde janeiro.

 

“Após essa aprovação por parte da CETESB que é o agente técnico responsável pela execução da obra, nós emitimos a ordem de serviço para início dos trabalhos após o carnaval enquanto vamos definindo o cronograma de trabalho dessa obra que será importantíssima para trabalharmos no combate as perdas, uma das prioridades que temos em Vinhedo, principalmente pelo momento que todo o Estado vem enfrentando por causa da falta de chuvas”, afirma o Superintendente da Sanebavi, Odair Seraphim, o Canjica.

 

A adequação da rede de água na Nova Vinhedo está orçada em R$ 2.033.942,56 e prevê a substituição da rede em cimento amianto para tubos de PVC e de ferro fundido em uma extensão de 6.174 metros, diminuindo as perdas de água tratada ocasionados por vazamentos e melhorando a distribuição de água para a população. 

 

Neste projeto também está contemplado a reforma do reservatório de 800 mil litros da Nova Vinhedo. Depois que toda a rede for substituída, ele será esvaziado para ser reformado e impermeabilizado.

 

Caça vazamentos

 

O serviço de pesquisa e detecção de vazamentos não visíveis, já está sendo executado em Vinhedo desde janeiro e que vai contemplar todo o município, está orçada em R$ 523.145,76.

 

A identificação dos pontos com vazamentos não visíveis é feita pelos equipamentos conhecidos como geofones. O técnico faz uma primeira análise da rede de água até os ramais de ligação com o geofone mecânico para identificar possíveis pontos de vazamentos e depois realiza uma avaliação precisa desses locais com o geofone eletrônico.  

 

Constatado o vazamento não visível, o local é marcado e uma ordem de serviço é aberta pela Sanebavi para que o conserto seja realizado.

 

“Nos últimos anos, estamos investindo em equipamentos e tecnologia para combater as ações de fraude e controlar as perdas físicas de água. Tudo para garantir o abastecimento de água com qualidade para a população”, afirma o prefeito Jaime Cruz.

 

 

Tamanho da fonte
Contraste