Sanebavi libera ordem de serviço para construção da ETA 3

Investimento em frota
15 de março de 2018
Construção das Estações de Tratamento de Lodo
15 de março de 2018

Obras da terceira Estaçao de Tratamento de Água começam nos próximos dias
 

A SANEBAVI, Saneamento Básico  Vinhedo, inicia nos próximos dias a construção da terceira estação de tratamento de água do município, a ETA São Joaquim.  A ETA 3 será construída na mesma área em que já existe a captação do Rio Capivari e a estação elevatória que reverte a água bruta para a Bacia do Córrego Pinheiros.

“Vinhedo é uma das poucas cidades do Brasil a ter 100% de água tratada. O investimento que estamos fazendo é pensando nas gerações futuras”, afirma o prefeito Milton Serafim.
 

A obra está orçada em R$ 11.212,284,19, sendo que a maior parte dos recursos, R$ 6 milhões, foram destinados pelo PAC 2, o Programa de Aceleração do Crescimento, em contrato firmado com o  Ministério das Cidades.  O valor restante será custeado pela SANEBAVI.  O prazo para a conclusão dos trabalhos é de doze meses.
 

Para a execução do projeto parte de um dos tanques vai ser aterrado para receber os viários e as fundações dos módulos da ETA e da captação, sem, no entanto, comprometer o abastecimento de água para a cidade.
 

A ETA 3 vai receber dois módulos, estação elevatória de água tratada, tanque de contato, subestação de energia elétrica e a casa de química.
Com a conclusão de todas as unidades de captação, tratamento e adução de água tratada do novo sistema, a antiga unidade de captação será desativada. O tanque será aterrado e a área será preparada para receber o Adensador de Lodo e a Estação Elevatória de Água de Retorno.
 

Depois de pronta a ETA 3 terá capacidade para tratar 200 l/s (aproximadamente 720m³/H), reduzindo a sobrecarga na ETA 1 que já trabalha acima da capacidade para atender aproximadamente 63% da população de Vinhedo.
 

De acordo com o superintendente da Sanebavi, Odair Seraphim, o Canjica, a inauguração da ETA São Joaquim vai permitir o fornecimento de água de melhor qualidade, de forma mais segura e com eficiência energética racionalizada. “Também será possível aumentar a disponibilidade de água para o Distrito Industrial e atender às demandas futuras da população por aproximadamente 20 anos, alavancando o crescimento do município e a geração de emprego e renda para a população”.
 

Tamanho da fonte
Contraste