Sanebavi investe em novas obras no municí­pio de Vinhedo

Sanebavi prorroga Programa de Liquidação de Débitos
15 de março de 2018
Sanebavi executa extensão de 100 metros de rede de água no Parque Iolanda
15 de março de 2018
 
Após a inauguração de três grandes obras neste ano de 2011: a Estação de Tratamento de Esgoto Capivari e os Reservatórios Mirante das Estrelas e Marambaia, de um milhão de litros cada, a Sanebavi (Saneamento Básico Vinhedo), autarquia responsável pelos assuntos relacionados à água e esgoto do município inicia mais uma etapa de novas obras, ampliações e investimentos na área de saneamento para o município. No próximo ano serão construídas duas novas estações de tratamento de lodo I e II, a construção da ETA III, a construção da elevatória Marambaia e São Joaquim, a ampliação da ETA Santa Cândida e ETE Capivari, além, da execução do Projeto de macro medição.
Para o superintendente da Sanebavi Odair Seraphim (Canjica), este ano foi um marco no desenvolvimento do saneamento em Vinhedo. “Entregamos a população a ETE Capivari que trata 100% de todo o esgoto coletado, dois novos reservatórios de um milhão de litros cada, que estão garantindo ainda mais a qualidade no abastecimento, além, da troca de rede de água, que está na fase final de ligações domiciliares. Como também as extensões de rede de água e de esgoto e todas as manutenções diárias. Já estamos adiantando os processos para iniciarmos mais obras no próximo ano”, disse Canjica. 
 
Obras de saneamento para o próximo ano
 
Estações de Tratamento de Lodo I e II
 
As Estações de Tratamento de Lodo (ETL’s) serão construídas nas dependências das estações de tratamento de água: ETA I – Planalto e na ETA II – Santa Cândida. Elas serão responsáveis por tratar o lodo gerado no processo de tratamento de água, para que seja disposto de maneira adequada, contribuindo, para a preservação dos recursos hídricos.
Segundo o superintendente da Sanebavi Canjica as ETL’s são importantes para garantir o direcionamento ideal dos resíduos. “Com este tratamento haverá a destinação adequada dos produtos finais”, explica Canjica.
Os produtos gerados no final do processo serão: a água, que será reutilizada no tratamento, e o lodo desidratado, que poderá seguir para aterro sanitário ou ainda ser utilizado em cerâmicas na fabricação de tijolos.
As ETEL’s estão na fase de fundação e a previsão do início das obras é no mês de janeiro.
 
Construção da ETA III
 
A nova Estação de Tratamento de Água – ETA III será construída nas dependências do Recalque São Joaquim, que se localiza no interior do Condomínio São Joaquim.
A estação será composta de uma captação de 200 l/s e dividida em dois módulos de 100 l/s cada. “O novo sistema pretende racionalizar a forma de captação, tratamento e distribuição de água tratada com o objetivo de desafogar as ETA’s existentes e funcionar com eficiência”, disse Canjica.
A obra beneficiará aproximadamente 30 mil habitantes, cerca de 7.500 famílias e está em processo de licitação.
 
 
Ampliação da ETA Santa Cândida
 
A ETA Santa Cândida, é responsável pelo abastecimento da região da Capela, atualmente, a estação opera no limite máximo de tratamento, por esta razão a ampliação se fez extremamente necessária. “Com esse investimento que é com recursos próprios poderemos tratar mais água e as situações emergenciais serão contornadas com mais facilidade”, disse Canjica.
 
 
Construção da Elevatória no Marambaia e no São Joaquim
 
Serão construídas duas elevatórias, sendo uma no interior do Condomínio Marambaia e a outra no Condomínio São Joaquim. Elas serão responsáveis por levar o efluente gerado pelas residências ao tratamento na ETE Capivari. 
 
Ampliação da ETE Capivari
 
A ETE Capivari é responsável pelo tratamento de 40% do esgoto gerado, com isso, a Sanebavi promoveu a universalização do tratamento de todo efluente coletado no município, atingindo o marco de 100% .  
Em razão da demanda de crescimento populacional, nessa segunda fase de obras na estação além de beneficiar a região da Capela, com a implantação da segunda etapa irá favorecer também o Distrito Industrial.
 
 
Execução do Projeto de Macro medição
 
O sistema de macro medição tem a função de realizar o gerenciamento do sistema de abastecimento através de controle e monitoramento das unidades operacionais.  
De acordo com o superintendente os sistemas de medição se constituem em ferramental para o aumento da eficiência da operação. “Com essas novas ferramentas será permitido o conhecimento com maior certeza do funcionamento do sistema e também a vazão, pressão, volume da água no sistema de abastecimento”, explica Canjica.
Nesta semana foi enviado a Caixa Federal a segunda remessa de documentos para a adequação do projeto, após a aprovação, será iniciado o processo licitatório.
 
 
Tamanho da fonte
Contraste