Prosseguem os trabalhos de construção da estação elevatória no Marambaia

Sanebavi prossegue com as obras de construção da ETA 3
15 de março de 2018
Superintendente da Sanebavi acompanha fase final de testes na estação de tratamento de lodo da ETA 2
15 de março de 2018

A estação elevatória de esgoto que funcionará a partir do próximo ano dentro do condomínio Marambaia, segue em ritmo acelerado de construção na rua Igaratá.

 

E mais uma etapa, a penúltima, de concretagem das paredes da estação que ocupará uma área de 97 m². Para preencher a terceira camada das paredes foram utilizados 18 m³ de concreto.

 

“A nossa intenção é colocar essa estação para funcionar até o mês de abril. Com ela, nós vamos conseguir beneficiar toda a população que vive dentro do condomínio e também todos os moradores que vivem em torno do Marambaia. Essa obra demonstra a preocupação que a Sanebavi tem em proporcionar mais qualidade de vida para a população de Vinhedo”, afirma o Superintendente da Sanebavi, Odair Seraphim, o Canjica.

 

Após essa etapa, os operários iniciam nos próximos dias a preparação das ferragens para continuar construir a última camada das paredes da estação. Ao mesmo tempo, a área ao redor da estação, que foi rebaixada no inicio das obras em 7,8 metros, começará a ser aterrada até chegar ao nível do terreno. 

 

A casa do gerador continua em construção e as duas bombas da estação já foram instaladas dentro do poço que tem oito metros de altura.

 

Depois de pronta, a estação terá capacidade de bombeamento de 280,8 m³/h de esgoto. Todo o esgoto que chegar a estação vai passar por um gradeamento mecanizado para retenção de sólidos grosseiros e em seguida por uma caixa de areia, antes de ser direcionado para tratamento na ETE Capivari.

 

“Em breve, nós também vamos realizar a interligação da rede coletora de 200 mm entre o condomínio Marambaia e a estação de tratamento de esgoto Capivari que está em fase final de ampliação. Esse serviço vai ser realizado em uma extensão de 100 metros sob a via Anhanguera, pelo método não destrutível. Já está tudo certo e só estamos aguardando um posicionamento da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) para executarmos esse serviço”, explica o prefeito Milton Serafim.

 

 

 

Tamanho da fonte
Contraste