Prefeito Milton Serafim e superintendente da Sanebavi acompanham obras da Estação de Tratamento de Lodo na ETA I

Extensão de rede de água no Parque Iolanda
Sanebavi investe em frota para garantir mais agilidade nos serviços prestados
 
Na manhã desta terça-feira, dia 24, o prefeito de Vinhedo, Milton Serafim, e o superintendente da Sanebavi (Saneamento Básico Vinhedo), Odair Seraphim (Canjica), acompanharam a obra de construção da Estação de Tratamento de Lodo I, que está localizada nas dependências do setor de obras e manutenção da autarquia, na Vila Planalto. A estação está na fase de concretagem do fundo do adensador.
 “Essa nova estação é um passo adiante em termos de saneamento. Com ela em funcionamento, vamos tratar o lodo, que é um produto do processo de tratamento de água”, afirma o prefeito Milton Serafim
  De acordo com o superintendente Odair Seraphim (Canjica), a obra que foi iniciada no início do mês, está a todo vapor. “Após a terraplanagem, foi construída a elevatória da água de retorno (que será responsável por recalcar a água eliminada no processo). Nesta semana, o fundo do tanque do adensador será todo concretado, ele será responsável para adensar o lodo”, explicou Canjica. A ETL I será construída em quatro etapas de obra sendo: a estação elevatória de água de retorno, tanque do adensador, a desidratação do lodo e o reservatório de água de reuso.
Para o superintendente da Sanebavi, as ETL’s são importantes para garantir o direcionamento ideal dos resíduos. “O município vai ganhar duas estações de lodo, essa que já foi iniciada na ETA I – Planalto, e a outra que será construída em breve, no interior da ETA II – Santa Cândida. Esse tratamento é fundamental para a destinação adequada dos produtos finais provenientes do tratamento de água”, disse Canjica.
As Estações de Tratamento de Lodo são fundamentais para contribuir, com a preservação dos recursos hídricos a fim de evitar contaminação dos mananciais.
O investimento da obra é o valor não reembolsável destinado pelo Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO), de R$ 2. 215.440,62 mais a contrapartida da Sanebavi no valor de R$ 949.474,55.
 
 
Estação de Tratamento de Lodo
 
 
O processo de tratamento da água gera produtos que devem ser tratados e dispostos corretamente. As principais fontes geradoras na ETA são os lodos decantados e a água de lavagem dos filtros. A implantação dessa estação de tratamento de lodo no processo de tratamento da água permite dar um destino adequado aos resíduos gerados devido ao lodo acumulado nos decantadores e na água de lavagem dos filtros e da limpeza periódica dos floculadores evitando que esse material, resultante da ação dos produtos químicos utilizados na coagulação e floculação das partículas, sejam lançados nos mananciais. “Com a ETL em funcionamento vamos propiciar impactos positivos na preservação do meio ambiente como a eliminação do despejo de sólidos sedimentáveis, amortecimento das descargas concentradas e a destinação adequada a esses rejeitos”, explica Canjica.
A água eliminada do lodo nos processos de desidratação deverá ser recirculada para a entrada da ETA para tratamento e será aproveitada, o que minimiza o desperdício de água captada. A outra parte dessa água será acumulada em um reservatório e poderá ser utilizada para lavagem de pátios, das unidades das ETA’s, além de caminhões pipa para ser usada em jardins.
 
 
 
Tamanho da fonte
Contraste