Prefeito esclarece a vereadores e população detalhes do projeto de poços profundos

Terceira estação de tratamento de água continua em construção no São Joaquim
15 de março de 2018
Implantação rede adutora de água na Estrada da Capela
15 de março de 2018

 

O prefeito Milton Serafim teve a oportunidade de esclarecer aos vereadores e à população o projeto de exploração de poços profundos que iniciou há 15 anos em Vinhedo como uma alternativa para tentar solucionar o problema de abastecimento de água em Vinhedo que se estende por décadas. 

 

Convidado pela Câmara Municipal, o prefeito Milton Serafim debateu na noite de quarta-feira, dia 12, sobre o problema de água que afeta atualmente Vinhedo e toda a região, apresentou projetos desenvolvidos pele Prefeitura e pela Sanebavi (Saneamento Básico Vinhedo) prevendo melhorias no abastecimento de água para o presente e o futuro, apresentou dados do projeto dos poços profundos e esclareceu as principais dúvidas em relação ao contrato à captação de água.

 

“Muitas pessoas tinham dúvidas se a Prefeitura investe dinheiro público para a perfuração dos poços, mas explicamos que este investimento é de obrigação da empresa concessionária responsável pela perfuração dos poços, desde a construção, operação e manutenção do sistema de abastecimento. A Prefeitura paga, apenas, pela água recebida. Não pagamos para perfurar os poços profundos. Se não fosse uma disputa judicial que infelizmente foi travada, e assim tivéssemos continuado com o projeto em Vinhedo, com certeza seríamos uma das raras cidades no país a obter captação de água, para suprir as suas necessidades, sem investir um centavo do dinheiro público. Também estaríamos resolvendo o problema histórico na nossa cidade de falta de água e teríamos um custo abaixo do que o gasto para tratar a água captada das represas e do Rio Capivari”, explicou o prefeito Milton Serafim que, através de planilhas, demonstrou a economia obtida com a compra da água através dos poços artesianos em relação aos custos necessários para captação, tratamento e distribuição no processo convencional, da água captada em córregos ou rios, por exemplo.

 

O prefeito Milton Serafim também trouxe à discussão a decisão do STJ – Supremo Tribunal de Justiça – em terceira instância, que permitiu a retomada do contrato, entendendo a importância do mesmo para o abastecimento de água dos moradores de Vinhedo.

 

O prefeito Milton Serafim esclareceu, ainda, que, com o encerramento do contrato dos poços artesianos, no final de 2014, após 15 anos de trabalho, estes poços se transformarão em bens patrimoniais da Prefeitura.

 

Para o prefeito Milton Serafim, se não tivesse ocorrido há anos este trabalho de captação de água em poços profundos, a cidade estaria sofrendo ainda mais com a falta de água e a estiagem no município.

 

“Se o projeto não tivesse sido interrompido teríamos água suficiente para a demanda da nossa população e, ainda, manteríamos a beleza das nossas represas, cheias, sem a necessidade de usa-las, tornando-se além de uma reserva, importante um local turístico e de beleza natural indescritível. Estou na área política há 33 anos e desde que fui eleito vereador pela primeira vez há discussões sobre o problema no abastecimento de água em Vinhedo. O que fizemos, em 1999, quando iniciamos o contrato para perfuração de poços profundos em Vinhedo, foi encontrar soluções viáveis para solucionar problemas com a seca e falta de água sem gastar dinheiro público, porque na época não tínhamos orçamento suficiente para isso. Sou administrador público e tenho como lema de trabalho suprir as necessidades da população. Vinhedo investe e avança muito, mas precisamos continuar caminhando. Estou aberto para discutir o futuro da água no nosso município”, comentou o prefeito Milton Serafim.

 

Solução para falta de água

 

A Prefeitura e a Sanebavi vem trabalhando e realizando uma série de ações para melhorar a distribuição de água para todo o município.

 

Desde o ano passado, os 36 reservatórios da cidade são acompanhados em tempo real 24 horas por dia, facilitando a adoção de medidas que garantam o abastecimento para todos os bairros.

 

Além disso, já está em construção dentro do condomínio São Joaquim a terceira estação de tratamento de água de Vinhedo que terá capacidade para tratar aproximadamente 720m³/h. Toda a água tratada na ETA 3 vai ser enviada para os reservatórios da Estrada da Boiada por uma rede adutora com tubos de ferro fundido de 400 mm que já foi instalada entre os dois pontos em uma extensão de 2,3 km.

 

A ETA 3 também terá condições de complementar o abastecimento de água para a Capela com a implantação de uma rede sub-adutora pela estrada da Capela. A obra já esta sendo executada com a colocação de tubos de ferro fundido de 250 mm em uma extensão total de 1.800 metros entre a Casa Verde até a Entrada da Capela.

 

Ainda neste ano, a ETA 2, no Jardim Santa Cândida, começará a ser ampliada, aumentando a capacidade de tratamento da estação para 300 m³/h, beneficiando a região da Capela que cresce a cada ano. O projeto já foi liberado para receber recursos do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal e a documentação já está com a Caixa Econômica Federal para a liberação final e abertura de processo licitatório para dar início as obras.

 

A Sanebavi também já assinou o contrato para construção de mais um reservatório na Estrada da Boiada, com capacidade de armazenamento de 2 milhões de litros de água tratada. 

 

As ações de combate às perdas também vão ser intensificadas neste ano com a implantação da operação caça vazamentos em todo o município após a liberação de recursos oriundos do FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos).

 
Tamanho da fonte
Contraste