ETE Capivari trabalha com eficiência e qualidade

Prefeitura e Sanebavi assinam contrato do PAC e devem receber aproximadamente R$ 11 milhões
15 de março de 2018
Ligação de esgoto no novo Sesi
15 de março de 2018
Inaugurada no início deste mês de outubro, a ETE Capivari (Estação de Tratamento de Esgoto Capivari), localizada no Distrito Industrial, atende as expectativas operando com eficiência. Os objetivos já são alcançados e visíveis com a melhoria sanitária dos cursos d’água existentes no município de Vinhedo, principalmente do Rio Capivari. A nova estação trata em média 115m³ de efluente por hora, equivalente a 2.760m³ por dia de esgoto tratado. Inicialmente a estação atende toda a região da Capela, totalizando cerca de 20.600 habitantes beneficiados.
De acordo com o superintendente da Sanebavi (Saneamento Básico Vinhedo) Odair Seraphim (Canjica), a estação recém inaugurada está com projetos de ampliação com a verba do PAC 2. “Esta obra entregue recentemente está operando com qualidade e proporciona 100% do tratamento de todo o esgoto coletado no município, esta estação é responsável por 40%. É uma conquista que gera mais qualidade na saúde pública, além, do equilíbrio ambiental. Com a futura ampliação, que está prevista para o ano que vem, a estação possibilitará atender mais 22 mil contribuintes. Além, de gerar água de reuso para as indústrias. Será mais um salto em benfeitoria a população”, disse Canjica.
Após o término da implantação de rede de esgoto, também serão beneficiados: o Condomínio Marambaia, São Joaquim, Sol Vinhedo e o Distrito Industrial.
 
Qualidade no tratamento
 
O efluente gerado pela região chega a ETE Capivari pela forma de sistema misto envolvendo elevatória e gravidade. Na estação, pelo canal de recebimento de efluente bruto. O produto é recalcado para o tanque de aeração (processo biológico) e encaminhado à separação do lodo, no processo denominado de flotação. Depois disso, segue por gravidade ao tanque de oxidação por cloração e pós-oxigenação. Assim é encaminhado por um canal medidor de vazão onde é controlado o pH, oxigênio, demanda química e bioquímica de oxigênio. Após os controles, o efluente tratado é lançado no Rio Capivari.
A ETE Capivari conta com equipamentos de alta tecnologia. Os aeradores rápidos de fluxo ascendente promovem altas taxas de transferência de oxigênio com uma efetiva mistura de toda massa líquida. O flotador circular de lodo utilizando como separador de massa (sólido e líquido) o processo de insuflação de ar sob alta pressão para formação de micro-bolhas. A desidratação do lodo gerado por sistema de centrifugação através da centrífuga de alto desempenho. Há também, o sistema de monitoramento físico-químico entrada para PH, oxigênio dissolvido, além do sistema de bombas centrífugas de última geração para esgoto e lodos ativados.
 
Ampliação
Visando atender ao crescimento populacional da região a curto e médio prazo a ETE Capivari foi projetada para receber um segundo módulo de operação, de iguais proporções, que possibilitará o atendimento a mais 22 mil usuários. Para o superintendente da Sanebavi a ampliação poderá elevar o total de atendimento da Bacia do Capivari para cerca de 55 mil contribuintes até o ano de 2025. “Nós temos que trabalhar para atender a demanda, mas também, já pensar no futuro”, conta Canjica.
 
ETE Pinheirinho e ETE Santa Cândida
Além da ETE Capivari, que é responsável por 40 % do tratamento, o município de Vinhedo conta ainda com mais duas estações de tratamento de esgoto: a ETE Pinheirinho, localizada no bairro São Thomé, responsável pelo tratamento de quase 60% e a ETE Hípica Santa Cândida que trata o esgoto gerado no Condomínio Hípica II.
 
Ampliação ETE Pinheirinho
 
A ETE Pinheirinho foi inaugurada em 2002. Em razão do crescimento populacional e expansão de empreendimentos o volume de esgoto tem aumentado consideravelmente atingindo o limite de operação da estação. Desde 2010 a ETE Pinheirinho trata em média 11.483 m³ por dia, atendendo cerca de 41 mil habitantes.
De acordo com o superintendente da Sanebavi, Canjica, a gestão já pensa no projeto de ampliação da estação, com mais tanques de tratamento, além, da compra de novos equipamentos para aumentar a retirada do lodo proveniente do tratamento. “Nossas estações são projetadas para trabalhar com eficiência e também se tornarem modelo de qualidade. Estamos pensando na reforma e ampliação da ETE Pinheirinho para beneficiar mais usuários a médio e curto prazo, atendendo ao Decreto 8468/ 76 e o CONAMA 357 para o lançamento do produto final em corpos hídricos, além das exigências da Cetesb”, explica Canjica.
 
 
                                     
Tamanho da fonte
Contraste