Detalhes do Plano de abastecimento de água em Vinhedo são apresentado para os vereadores

Sanebavi busca fontes alternativas de água para complementar o abastecimento em Vinhedo
15 de março de 2018
Sanebavi aguarda liberação da CETESB para iniciar obras no sistema de distribuição de água e combate às perdas
15 de março de 2018

Novos reservatórios, investimentos nas estações de tratamento de água, expansão e troca de rede, campanhas de conscientização junto à população são algumas das ações de destaque que indicam que o município trabalha para evitar o desperdício de água há anos e executa obras para atender a população com qualidade

 

O prefeito Jaime Cruz, acompanhado do superintendente da Sanebavi – Saneamento Básico Vinhedo, Odair Seraphim – Canjica, se reuniram na manhã desta quarta-feira, dia 22, na Prefeitura, com os vereadores da Câmara Municipal de Vinhedo, apresentando detalhes do Plano de Abastecimento da cidade, especificamente as obras já realizadas, em andamento e, o mais importante, os resultados destas ações no planejamento da cidade. Entre os dados apresentados, destaque para os números de captação, perda, tratamento e distribuição de água na cidade, as ações de racionamento (Vinhedo foi uma das primeiras cidades do Estado de São Paulo a adotar racionamento em novembro do ano passado), a implantação do rodízio, após a interrupção de captação no Rio Capivari, e as medidas emergenciais adotadas para suprir esta interrupção. Os dados apresentados, principalmente em relação as obras em andamento, como a construção do reservatório de 2 milhões de litros e a 3ª Estação de Tratamento de Água, previstas para serem entregues no 1º semestre do ano que vem, irão proporcionar à Sanebavi capacidade de captar e tratar uma quantidade maior de água do que a atual, atendendo a demanda de crescimento natural da cidade. 

 

O presidente da Câmara de Vinhedo, vereador Rubens Nunes, e os vereadores Paulinho Palmeira, Alexandre Viola, Márcio Mele, Nil Ramos, Ana Genezini, Marta Leão, Rodrigo Paixão, Edu Gelmi, Valdir Barreto, Dario Pacheco e Val Souza, além dos secretários de Governo, Eliazar Ceccon, e de Negócios Jurídico, Elvis Tomé, participaram da reunião, que foi solicitada pela mesa diretora da Câmara de Vinhedo.

 

No encontro, o prefeito e o superintendente da Sanebavi apresentaram detalhes de uma série histórica relacionada a captação, perda, tratamento e distribuição de água na cidade, incluindo o panorama atual, após a suspensão da captação no Rio Capivari e o Plano Futuro de abastecimento, proporcionado pelas obras em andamento, especificamente a construção do novo reservatório de 2 milhões de litros de água e a 3ª Estação de Tratamento de Água, no São Joaquim, que pelo posicionamento estratégico e capacidade, irão aumentar a capacidade de tratamento de água na cidade nos próximos anos.

 

Há uma semana, a Sanebavi precisou iniciar o rodízio de fornecimento de água na cidade, atingindo os bairros atendidos pela Estação de Tratamento de Água – ETA 1. A medida foi necessária devido a obrigatoriedade de interrupção na captação de água no Rio Capivari, por conta do alto índice de poluentes, que levou, inclusive, o prefeito Jaime Cruz decretar situação de emergência na cidade, pelo decreto 216, de 4ª feira, destacando, principalmente, uma série de novas ações para esta situação de seca e falta de chuva que afeta grande parte do estado de São Paulo. 

 

Vinhedo tem trabalhado com planejamento por conta da forte estiagem e ausência de chuvas no estado. Desde novembro do ano passado, a Sanebavi trabalhava com um plano de racionamento eletrônico (antes do rodízio) que permitia, de acordo com situações elevadas de consumo, interromper, em alguns bairros, a distribuição por 3 a 4 horas por dia. 

 

“Trabalhamos há muito tempo realizando obras e investimentos para melhorar o abastecimento de água em Vinhedo, devido ao crescimento dos últimos anos, entretanto, com a crítica situação de alto teor de poluentes no Rio Capivari, principal manancial de captação de água da cidade, fomos obrigados a interromper a captação o que prejudicou o abastecimento de água na cidade. Imediatamente, trabalhamos num plano de contingência para ações complementares, de modo a aumentar a oferta de água, para o consumo da população como, por exemplo, captar água em lagos e nascentes particulares da cidade. Agora, também se faz necessário um Plano de Rodízio até que possamos retomar a captação no Rio Capivari e normalizarmos o abastecimento”, afirmou o prefeito de Vinhedo, Jaime Cruz. 

 

O Rodízio de Fornecimento está sendo dividido em 3 sistemas apenas nos bairros atendidos pela ETA 1. (veja relação abaixo).

 

A Sanebavi também está buscando em propriedade particulares do município lagoas que possam ser utilizadas como fonte alternativa para complementar o abastecimento de água até que a qualidade do rio Capivari melhore e a água possa voltar a ser captada para tratamento. 

 

 Investimentos

 

Nos últimos anos, a Sanebavi vem trabalhando e realizando uma série de ações para melhorar a distribuição de água para todo o município. Desde o ano passado, os 36 reservatórios da cidade são acompanhados em tempo real, 24 horas por dia, facilitando a adoção de medidas que garantam o abastecimento para todos os bairros. 

 

Campanhas em prol do uso racional da água também foram realizadas pela autarquia desde o inicio do ano junto à população. Antes das campanhas de conscientização, em 2013, por exemplo, o consumo de água era, em média, de 256 litros por habitante/dia. O consumo médio registrado este ano na cidade foi reduzido para 196 litros/habitante/dia.

 

Também fazem parte das ações, a substituição da rede adutora de cimento amianto por tubos de ferro fundido da ETA 1 até os reservatórios da estrada da Boiada em uma extensão de 1.860 metros, a instalação de mais de 46 km de novas tubulações entre expansão e troca de rede, a implantação da linha de recalque de água bruta do sistema Bom Jardim para a represa I, a troca de 13 mil hidrômetros com mais de cinco anos de uso aferidos pelo Inmetro e a instalação de válvulas redutoras de pressão em pontos estratégicos do município para evitar sobrecarga e rompimento da rede.

 

Além disso, já está em construção dentro do condomínio São Joaquim a terceira estação de tratamento de água de Vinhedo que terá capacidade para tratar aproximadamente 720m³/h. Toda a água tratada na ETA 3 vai ser enviada para os reservatórios da Estrada da Boiada por uma rede adutora com tubos de ferro fundido de 400 mm que já foi instalada entre os dois pontos em uma extensão de 2,3 km.

 

A ETA 3, também terá condições de complementar o abastecimento de água para a Capela com a implantação de uma rede subadutora pela estrada da Capela com tubos de ferro fundido de 250 mm em uma extensão total de 1800 metros entre a Casa Verde até a entrada da Capela.

 

Ainda neste ano, a ETA 2, no Jardim Santa Cândida, começará a ser ampliada, aumentando a capacidade de tratamento da estação para 300 m³/h, beneficiando a região da Capela que cresce a cada ano.

 

Índice de perdas – um dos menores da RMC

 

Vinhedo é um dos municípios da RMC – Região Metropolitana de Campinas – a registrar um dos menores índices de perda de água. Nos últimos anos Vinhedo também apresenta percentuais de controle de perda expressivos, sendo que 2012, a cidade registrou 30,63% de desperdício em relação a quantidade de água captada e distribuída, indicando que o município está no caminho certo para evitar o desperdício de água. “Com este programa de controle de perdas conseguimos reduzir um índice que estava em 44% em 2009 para cerca de 30% em 2013”, explicou o superintendente da Sanebavi. O último levantamento computado pelo Sistema Nacional de Informação sobre Saneamento – SNIS – foi em 2012.

 

Esta marca histórica reflete aos investimentos realizados pela Prefeitura e pela Sanebavi nos últimos anos em equipamentos e tecnologia para preservar o recurso hídrico, como por exemplo expansão e troca de rede de água (mais de 46 km de extensão em diversos pontos do município), instalação de novas tubulações, substituição de mais de 13 mil hidrômetros com mais de 5 anos de uso, intensificação de combate às fraudes e monitoramento do nível de água de todos os reservatórios.

 

Destaque também para a instalação de redutores de vazão nas unidades da Rede Municipal de Ensino, como forma de controle de desperdício, além de contribuir para a sustentabilidade ambiental. 

 

Comissão de Gestão formada através do Decreto

 

Na semana passada, o prefeito Jaime Cruz assinou o Decreto 216, para decretação de situação de emergência e requisição administrativa de recursos hídricos particulares em todo o território do município. Também foi criada a Comissão de Gestão de Crise de Abastecimento Hídrico.

 

Abastecimento de água na Região da Capela 

 

A região da Capela, a mais populosa de Vinhedo, que é abastecida pela ETA 2 – Estação de Tratamento de Água Santa Cândia – não entrará no sistema de Rodízio, já que não sofreu impacto na distribuição, por ser abastecida por outro manancial, o Córrego do Moinho. 

 

“A ETA 2, responsável por 34% do abastecimento da cidade, tem trabalhado na capacidade máxima, tratando 170 m³ por hora, para atender a região da Capela. Conforme já noticiado, a interrupção da captação de água no Rio Capivari reduziu a capacidade de tratamento de água na ETA 1 de 630 m³ por hora para 300 m³, ou seja, uma queda de 52%”, explicou o superintendente da Sanebavi, Odair Fernando Seraphim – Canjica. 

 

 Rodízio de Fornecimento

 

Abaixo, segue o Rodízio de Fornecimento por sistema de abastecimento e os respectivos bairros. O horário indica o tempo em que, de segunda a segunda, será distribuído água para o sistema respectivo, enquanto se processa o restabelecimento total de captação, tratamento e distribuição de água na cidade. 

 

Sistema da Boiada (fornecimento de água das 7h às 17h)

 

Residencial São Miguel, Vila Renascer, Jardim Primavera, Estância das Flores, Jardim dos Pássaros, Ferragut, Condomínio Vivenda das Vinhas, Residencial Grappe Village, Alpes de Vinhedo, Nova Aliança, Terras de São Francisco 1 e 2, Pinheirinho, Santa Claudina, Vila Fontaine, Residencial Arco Iris, Vila Di Treviso, Jardim Três Irmãos, Condomínio Vista Alegre (Sede e Café), São Matheus, Bosque das Araras, Altos do Morumbi, Chácaras Fim de Semana, Casa Verde, Chácaras São Bento, Nova Vinhedo, Residencial Aquário, Nova Era, Residencial Joana, Vila Milanez, Vila Pafaro, Parque Brasília, São Diego, São Joaquim, Morada dos Executivos, Marambaia, Chácaras do Trevo, Sol Vinhedo Village, Santa Rosa, Jardim Brasil, Alves Nogueira, Jardim Alba, Jardim Itália, Jardim Junco, Loteamento Antonio Trevisan e Jardim Pinhata.

 

Sistema Mirante das Estrelas (fornecimento de água das 18h às 6h)

 

Jardim São Thomé, Vila Santana, Jardim Miriam, Residencial Jardim Florência, Vila João XXIII, Vila Romana, Vila Pompeia, CDHU Mario Covas, Vila Junqueira, Vila Mingarelli, Loteamento Bem Te Vi, Parque Yolanda, Vila Fátima, Residencial Ipê Velho, Jardim Panorama I e II, Recanto dos Paturis, Bosques de Grevílea, Morada do Sol, Morada da Lua, Jardim das Palmeiras, Reserva da Mata, Chácaras Mirante das Estrelas, Residencial Világgio Di Verona, Jardim Melle, Morada do Bosque, Vila Monte Verde, Observatório, Residencial Villa D’Oro, Chácaras Recanto das Canjarana, Chácaras do Lago, Chácaras da Adutora, Macaúba, Jardim Floresta, Jardim Europa, Jardim Paulista I e II, Campos de Toscana.

 

Região Central (fornecimento de água das 7h às 22h)

 

Vila Magalhães, Vila Planalto, Vila Trevisan, Vila Galo, Residencial Flora, Centro, Jardim Nova Canudos, Residencial Terras de Vinhedo, Jardim América, Jardim Cruzeiro, Jardim Trevisan I e II, Jardim Emília, Vila Valmonte, Vila Lorenzon, Codato, Santa Leonilda.

 

Tamanho da fonte
Contraste