Continuam as obras de construção das Estações de Tratamento de Lodo em Vinhedo

Superintendente da Sanebavi acompanha obras de ampliação da ETE Capivari
Prefeitura, Sanebavi, Câmara e Sindicato reúnem-se para nova rodada de negociações

Os trabalhos de construção das duas estações de tratamento de lodo de Vinhedo não param na Estação de Tratamento de Água da Vila Planalto, a ETA 1, e na Estação de Tratamento de Água do Jardim Santa Cândida, a ETA 2.

 

Com a estrutura física dos prédios concluída, os trabalhos se concentram agora na interligação das tubulações entre a estação de tratamento de lodo e a estação de tratamento de água. 
Nas duas unidades também já foram instaladas as bombas da elevatória, as centrifugas e os trilhos que vão auxiliar na manutenção dos equipamentos.

 

“A construção dessas estações reflete a preocupação da Sanebavi com a preservação do meio ambiente. Nós vamos dar a destinação correta para o lodo que sobra após o processo de tratamento da água, garantindo mais qualidade de vida para a população de Vinhedo”, afirma o Superintendente da Sanebavi Odair Seraphim, o Canjica.

 

Esse lodo residual tem todas as impurezas que antes estavam na água. E por isso, precisa de um tratamento e uma destinação adequada.  Ao passar pela centrifuga o lodo será desidratado. 

 

“Parte da água eliminada do lodo nesse processo volta para a entrada da ETA para tratamento, minimizando o desperdício de água captada.  Já o lodo desidratado será encaminhado para aterro sanitário adequado ou poderá ser utilizado em cerâmicas na fabricação de tijolos”, explica o prefeito de Vinhedo, Milton Serafim.

 

Na estação de tratamento da Vila Planalto vão funcionar duas centrifugas com capacidade para desidratar 14.000 litros por hora de lodo. Já a estação de tratamento Santa Cândida terá uma centrifuga com capacidade para desidratar 10.000 litros de lodo por hora.