Comissão se reúne para estabelecer planos para captação, controle de perdas e tratamento de água

Superintendente da Sanebavi confere fase final das obras de construção da ETA São Joaquim
Prefeito Jaime Cruz e Superintendente da Sanebavi acompanham andamento das obras em saneamento

 

Membros da Comissão de Gestão de Crise de Abastecimento Hídrico de Vinhedo se reuniram na manhã desta segunda-feira, dia 19, para traçar novos planos para captação, tratamento de água e controle de perdas. 

 

Participaram da reunião o superintendente da Sanebavi (Saneamento Básico Vinhedo), Odair Fernando Serahim (Canjica); o secretário de Meio Ambiente e Urbanismo, Gilberto Lorenzon; o secretário de Negócios Jurídicos, Elvis Thomé; o secretário de Governo, Eliazar Ceccon (que estará assumindo o cargo de secretário de Indústria, Comércio e Agricultura conforme noticiado na última sexta-feira pelo prefeito Jaime Cruz) e o diretor da Secretaria de Transporte e Defesa Social, Altair Infanger.

 

Durante a reunião assuntos importantes foram abordados, como a abertura das piscinas públicas, estudo de viabilidade para implantação do programa de uso racional da água em prédios públicos, análise do atual estágio para desassoreamento das represas. A Sanebavi possui levantamento planialtimétrico de toda área alagada das represas, com descrição da profundidade e capacidade de armazenamento. Está no planejamento da Sanebavi realizar o desassoreamento completo da represa I para aumentar a capacidade de armazenamento de água bruta no município. 

 

 Novos investimentos

 

Para 2015, obras importantes serão realizadas por meio de convênios já assinados junto aos Governos Federal (PAC 2) e Estadual (FEHIDRO) que repassarão cerca de R$ 30 milhões ao município.

 

Estes recursos serão utilizados na implantados 19 km de rede coletora de esgoto doméstico do Distrito Industrial; na construção de estações elevatórias e emissários de esgoto para os bairros Altos do Morumbi, Colinas de São Diego, Vila Fontaine e São Joaquim; além da ampliação da estação de tratamento de água do Jardim Santa Cândida (ETA 2) que aumentará a capacidade de tratamento da estação para 300 m³/h e da expansão da rede de distribuição para o Distrito Industrial que será abastecido pela ETA 3 em construção no São Joaquim. 

 

Também será feito a adequação da rede de água no bairro Nova Vinhedo, que prevê a substituição da rede em cimento amianto para tubos de PVC e de ferro fundido em uma extensão de 6.174 metros, diminuindo as perdas de água tratada ocasionados por vazamentos e melhorando a distribuição de água para a população. Neste projeto também está contemplado a reforma do reservatório de 800 mil litros da Nova Vinhedo. Depois que toda a rede for substituída, ele será esvaziado para ser reformado e impermeabilizado. 

 

Também está no planejamento da Sanebavi para 2015 o desassoreamento completo da represa I, João Gasparini, para aumentar a capacidade de armazenamento de água bruta. 

 

 Ampliação ETA 3

 

A terceira estação de tratamento de água de Vinhedo, que vai permitir ao município utilizar a outorga máxima de captação no rio Capivari, está na fase final das obras de construção com os últimos ajustes para colocar a estação em operação.

 

A obra será fundamental para aumentar a oferta de água para Vinhedo. Com ela pronta, o município terá capacidade para tratar até 720 m³/h de água. A estação vai beneficiar também os bairros Altos do Morumbi, Vida Nova 1, Eldorado e Vila Savian que sofrem problemas de falta de pressão na rede. O abastecimento de água será feito com uma rede subadutora implantada ao longo da estrada da Capela. 

 

A água será captada, tratada e depois enviada para os reservatórios da Estrada da Boiada para distribuição. A rede adutora com tubos de ferro fundido de 400 mm já está pronta. Ela foi instalada em uma extensão de 2,3 km entre o condomínio São Joaquim e os reservatórios da Boiada. 

 

 Combate às perdas

 

Foram iniciados na semana passada os trabalhos de pesquisa e detecção de vazamentos não visíveis na rede de água. O serviço já foi executado no Condomínio Jardim Paulista I, Jardim São Thomé, Jardim Miriam, Jardim Melle, Parque Iolanda e Morada da Lua e será feito em todo o município no prazo de 12 meses após a assinatura de convênio junto ao FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos) que repassou ao município R$ 2,6 milhões em recursos, com contrapartida de 15% do município, para serem investidos no combate às perdas, com o serviço de pesquisa e detecção de vazamentos não visíveis e a adequação da rede de água na Nova Vinhedo.

 

A identificação dos pontos com vazamentos não visíveis será feita pelos equipamentos conhecidos como geofones. O técnico faz uma primeira análise da rede de água até os ramais de ligação com o geofone mecânico para identificar possíveis pontos de vazamentos e depois realizar uma avaliação precisa desses locais com o geofone eletrônico. Constatado o vazamento não visível, o local será marcado e uma ordem de serviço será aberta pela Sanebavi para que o conserto seja realizado.

 

Tamanho da fonte
Contraste