Avançam as obras na estação de tratamento de lodo do Santa Cândida

‘Projeto Escola’ recebe alunos de Campinas na ETE e ETA
15 de março de 2018
Obras das estações de tratamento de lodo
15 de março de 2018

A tubulação que vai interligar os equipamentos da estação de tratamento de lodo a estação de tratamento de água, já começou a ser instalada na ETA 2, no Jardim Santa Cândida, que vai receber  uma centrífuga com capacidade para desidratar 10.000 litros de lodo por hora.

Nessa primeira fase foram colocados os canos que vão direcionar a água para o reservatório de reuso ou para um novo processo de tratamento na ETA. Após essa etapa, a centrífuga será ligada aos tanques de adensamento e elevatória.

O tratamento de água na ETA gera um resíduo, o lodo, que tem todas as impurezas que antes estavam na água. E para dar a destinação correta ao produto, todo o lodo passa pela centrífuga para o processo de desidratação.

Parte da água eliminada do lodo nesse processo volta para a entrada da ETA para tratamento, minimizando o desperdício de água captada.  Já o lodo desidratado será encaminhado para aterro sanitário adequado ou poderá ser utilizado em cerâmicas na fabricação de tijolos.

Já na estação de tratamento de água da Vila Planalto, o prédio que vai abrigar duas centrífugas com capacidade para desidratar 14.000 litros por hora de lodo ainda vai receber o telhado e as paredes continuam sendo rebocadas.

A construção dessas estações reflete a preocupação da Sanebavi (Saneamento Básico Vinhedo) com a preservação do meio ambiente e com as futuras gerações do município.
 

 

Tamanho da fonte
Contraste