Aquífero Guarani

Sanebavi realiza palestra de Educação Ambiental na E.M. Nilza Maria Carbonari Ferragut
15 de março de 2018
Comitê de Bacias Hidrográficas
15 de março de 2018

 

O Aqüífero Guarani é um dos maiores mananciais de água doce subterrânea transfronteiriços do mundo, abrangendo quatro países: Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.
Tem uma extensão aproximada de 1,2 milhão de km, dos quais 840 mil estão no Brasil, nos estados do Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso e São
Paulo.

""

Guarani é o nome dado a esse conjunto de rochas que se formam entre 200 e 132 milhões de anos atrás. A espessura das camadas de rochas varia de 50 a 800m, com profundidade de até 1.800 metros. Por isso, suas águas podem alcançar temperaturas muito elevadas, de 50 a 85°C. Existe um entusiasmo em relação à descoberta desse aqüífero, pois ele abriga águas muito profundas, que, de uma maneira geral, apresentam boa proteção contra agentes poluidores, estando muito mais protegidas do que os rios e lagos, os mananciais usualmente utilizados. Além disso, está localizado em uma região com alta concentração populacional, estimada em mais de 15 milhões de habitantes, e portanto, com alta demanda por água potável.
Há projetos de expansão do uso dessa água para fins energéticos, agropecuários e até de energia termal
para co-geração de energia elétrica. Há um grande risco nisso, pois a abertura de diversos poços, muitas vezes
sem a fiscalização adequada, pode facilitar a contaminação do aqüífero.
Como ainda faltam dados hidrogeológicos sobre o aqüífero, diversos projetos estão sendo realizados para estudá-lo, detectar possível radiatividade das águas e criar um modelo de proteção e gestão do uso.
Recentemente foi criado um grupo de trabalho formado por especialistas do Brasil, Paraguai, Argentina e
Bolívia, para desenvolver um programa de gestão compartilhada dos recursos hídricos

 

 

Tamanho da fonte
Contraste