Superintendente da Sanebavi acompanha fase final de testes na estação de tratamento de lodo da ETA 2

Uso racional da água é fundamental para recuperação do ní­vel das represas
15 de março de 2018
Baixo nível das represas exige uso racional da água
15 de março de 2018

As duas estações de tratamento de lodo de Vinhedo que começarão a funcionar a partir do próximo ano nas estações de tratamento de água da Vila Planalto (ETA 1) e do Jardim Santa Cândida (ETA 2) já estão operando em fase de testes.  

 

Nesta semana, o Superintendente da Sanebavi, Odair Seraphim, o Canjica, acompanhou os últimos ajustes de calibragem dos produtos químicos que serão utilizados no processo de desidratação do lodo na ETA 2.  

 

“Essa fase de testes é importante para fazermos os ajustes necessários para que as duas estações funcionem corretamente e cumpram o seu papel na área ambiental. Uma das estações, a da ETA 1, na Vila Planalto, já está funcionando há mais de 40 dias e nesse período não tivemos problemas de operação. Assim que a CETESB (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) fizer a avaliação final das estações elas começaram a operar em definitivo”, afirma Canjica.

 

Com a inauguração dessas duas estações de tratamento de lodo, Vinhedo entrará para um seleto grupo de cidades brasileiras e da Região Metropolitana de Campinas que dão a destinação correta para o lodo que sobra após o processo de tratamento da água.

 

As estações de tratamento de lodo terão capacidade para desidratar, juntas, 24 mil litros de lodo por hora. Na estação de tratamento da Vila Planalto vão funcionar duas centrifugas com capacidade para desidratar 14 mil litros/h. Já a estação de tratamento Santa Cândida terá uma centrifuga com capacidade para desidratar 10 mil litros/h. 

 

O lodo desidratado será encaminhado para aterro sanitário adequado ou poderá ser utilizado em cerâmicas para a fabricação de tijolos. 

 

“Com as estações de tratamento de lodo, nós daremos a destinação adequada para toneladas de resíduos que sobram após o processo de tratamento da água. Com isso, vai ser possível preservar o meio ambiente e proporcionar mais qualidade de vida para o município que foi considerado recentemente pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) a 13° melhor cidade do país para viver, com um dos melhores índices de desenvolvimento humano (IDH)”afirma o prefeito de Vinhedo, Milton Serafim.

 

Os investimentos realizados na área ambiental já alcançaram resultados positivos como, por exemplo, a conquista no ano passado, pelo quarto ano consecutivo, e pela segunda vez com a 1° colocação na Região Metropolitana de Campinas, do Certificado ‘Município Verde Azul’, concedido pelo Governo do Estado de São Paulo. 

 

 

Tamanho da fonte
Contraste