Em Brasí­lia, Prefeito Milton Serafim e Superintendente da Sanebavi apresentam projetos para Saneamento

Jardim São Thomé pode ficar sem água neste domingo
15 de março de 2018
Manutenção na rede elétrica pode prejudicar o abastecimento de água para a Capela nesta quinta-feira, 27
15 de março de 2018

Durante reunião com técnicos do Ministério das Cidades, em Brasília, o Prefeito de Vinhedo, Milton Serafim, e o Superintendente da Sanebavi, Odair Seraphim, apresentaram dois projetos  para conseguir mais recursos do Governo Federal para serem investidos em saneamento no município.

 

No encontro com o gerente de projetos, Miguel Brito Leite e dos técnicos de engenharia da Secretaria de Saneamento do Ministério das Cidades, Agnaldo Sirge Junior e Mariana Marques, o prefeito Milton Serafim, acompanhado do diretor de convênios da prefeitura, Bruno Dorigon,  do engenheiro Pedro Artur e do Superintendente da Sanebavi, Odair Seraphim,  fez as explicações necessárias para que os projetos apresentados para abastecimento de água, água de reuso e esgotamento sanitário sejam aprovados pelo Governo.

 

“Um dos projetos prevê obras de execução de redes coletoras em uma extensão de 19 km, 6 estações elevatórias e emissários de esgoto para diversos bairros, como o Distrito Industrial, Altos do Morumbi, Buracão, Santa Claudina e São Joaquim, que garantiriam a universalização do atendimento do sistema de esgotamento sanitário em Vinhedo, proporcionando um grande desenvolvimento para o município”, afirma o prefeito de Vinhedo, Milton Serafim.

 

Para executar essas obras, que beneficiariam cerca de 15 mil pessoas que vivem ou trabalham nesses bairros, será necessário um investimento, com recursos do Orçamento Geral da União de R$ 16.754.356,64. 

 

O outro projeto apresentado ao Ministério das Cidades está voltado para o abastecimento de água e água de reuso e prevê investimentos de R$ 14.751.757,19, com contrapartida do município.

 

“Nossa proposta é ampliar a estação de tratamento de água Santa Cândida, a ETA 2. Com mais um módulo será possível aumentar a capacidade de tratamento para 125 l/s, beneficiando toda a região que cresce a cada ano. O Distrito Industrial  que hoje se utiliza de poços, passará a ter rede de distribuição e o fornecimento de água será feito pela ETA 3, no São Joaquim. Além disso, a Sanebavi terá condições de oferecer água de reuso para as industrias a partir da ETE Capivari, reduzindo o consumo de água tratada nas industrias”, afirma o Superintendente da Sanebavi, Odair Seraphim, o Canjica.

 

 

 

 

 

 

Tamanho da fonte
Contraste