Continuam as obras de construção das Estações de Tratamento de Lodo

Investimento em frota
15 de março de 2018
Construção das Estações de Tratamento de Lodo
15 de março de 2018

Responsável pela captação, tratamento e distribuição da água na cidade, a Sanebavi – Saneamento Básico Vinhedo continua com as obras de construção das suas duas estações de tratamento de lodo. A construção dessas duas estações representa um importante avanço do saneamento básico na cidade porque vai tratar o lodo gerado pelo processo de tratamento de água.

“Estamos um passo adiante no campo do saneamento básico que é o tratamento do resíduo do processo de tratamento de água”, afirma o Prefeito Milton Serafim.

 

A Estação de Tratamento de Lodo 1, que está sendo construída na Estação de Tratamento de Água – ETA 1, no bairro Planalto, concluiu a fase de impermeabilização dos dois tanques e foi instalado um reservatório metálico tipo taça de capacidade para 15.000 litros onde será armazenada a água para reuso. Agora está na fase de colocação das formas e armações da laje onde serão instaladas duas centrífugas com capacidade para desidratar 14.000 litros por hora de lodo.

Na Estação de Tratamento de Lodo 2, que está sendo construída na Estação de Tratamento de Água – ETA 2, no bairro Santa Cândida, foi concluída a construção e impermeabilização dos dois tanques do tratamento de lodo. Também foi instalado um reservatório metálico tipo taça com capacidade para 15.000 litros para armazenar a água de reuso. Está começando a fase de execução da fundação da casa que abrigará uma centrífuga com capacidade para desidratar 10.000 litros por hora de lodo.

 

“Na nossa previsão, as obras devem terminar juntas até o final deste ano já que a obra da Santa Cândida é menor do que a da ETA-1”, afirma o Superintendente da Sanebavi, Odair Seraphim, o Canjica.

 

A Estação de Tratamento de Lodo representa um avanço para a cidade porque o tratamento de água nas ETAs 1 e 2 gera um resíduo, o lodo, que contém todas as impurezas que antes estavam na água. Em todo o Brasil este lodo representa um grande problema ambiental, pois acaba retornando ao rio e contaminando suas águas com todas as impurezas novamente.

 

Em Vinhedo, a Sanebavi está trabalhando para mudar esta realidade e em breve tratará todo esse lodo para que ele receba a sua destinação ambientalmente adequada, o que é muito importante para a cidade destinar corretamente os produtos finais provenientes do tratamento da água, preservando os recursos hídricos e evitando a contaminação dos mananciais.

 

Ao final do Tratamento do Lodo resta basicamente lodo e água. A água ou volta para o processo normal de tratamento ou será acumulada em um reservatório e utilizada em lavagem de pátios das próprias unidades das ETAs e em jardins. Já o resíduo resultante do processo poderá seguir para o aterro sanitário adequado ou utilizado em cerâmicas na fabricação de tijolos. Essa incorporação do resíduo em outros processos é de grande importância para o meio ambiente, pois o que hoje é tratado como lixo servirá como matéria-prima em outro processo.

 

Vinhedo é uma cidade privilegiada nesse aspecto de meio ambiente. Essa informação é reforçada pelo conteúdo da palestra do economista Gesner de Oliveira, em reunião do Conselho de Economia da Associação Comercial de São Paulo, e reproduzida no artigo do economista Roberto Macedo, no Jornal O Estado de São Paulo, de 3 de maio, pág. A2, que, com base em dados de 2010, mostram que apenas 25% das capitais brasileiras tinham mais de 80% dos seus domicílios ligados a rede de esgoto. Os dados mostram ainda que 40 milhões de pessoas no Brasil vivem sem rede de água tratada, 107 milhões sem rede de esgoto e 134 milhões sem esgoto tratado. Interessante nesse texto, ainda, é a correlação de que cada real gasto com saneamento representa a economia de quatro com tratamento de saúde.

 

Tamanho da fonte
Contraste